Jovem suspeito de ameaçar massacre é encontrado morto

A polícia alemã encontrou em uma floresta próxima à localidade de Offenburg o corpo de um jovem de 18 anos, desaparecido há dois dias e provavelmente armado, que era procurado como suspeito de planejar um massacre em um colégio. Um porta-voz da polícia de Offenburg explicou que tudo parece indicar que o jovem se suicidou por motivos pessoais e seu caso nada tem a ver com o alarme dado no estado de Baden-Württemberg devido ao anúncio na internet de uma pessoa anônima que ameaçava fazer um massacre em um colégio ou instituto de ensino médio na região. Diante do temor de um massacre, um grande dispositivo policial revistou esta manhã todos os estudantes do Instituto Técnico de Ensino Médio de Offenburg, onde o jovem procurado estavamatriculado, e em outros dois colégios em que ele estudou anteriormente. O Ministério da Educação do estado de Baden-Württemberg alertou na terça-feira os colégios e institutos de ensino médio da região sobre a possibilidade de um estudante praticar um crime em massa. A instituição pediu a alunos, professores, pais e à polícia para que se mantivessem atentos durante o dia a qualquer circunstância ou pessoa suspeita. Dois estudantes do estado da Renânia-Palatinado deram o alerta depois que um jogador anônimo de um jogo interativo na internet comentou com eles que no dia de São Nicolau, celebrado nesta quarta-feira, provocaria um massacre em sua escola, em Baden-Württemberg. Antes da descoberta do corpo, um porta-voz policial tinha indicado que o desaparecimento do jovem de 18 anos, considerado uma pessoa introvertida, foi denunciado por seus pais na tarde desegunda-feira e se presumia que estava armado, já que a família sentiu falta de uma pistola que guardava em casa. O porta-voz acrescentou que não há provas que relacionem diretamente o jovem com as ameaças feitas pelo jogador anônimo na internet e que a família temia que o jovem "tivesse feito algocontra si mesmo". A fonte disse que o dispositivo policial mobilizado afeta 4.200 centros de ensino com 1,3 milhão de estudantes de Baden-Württemberg. Os dois estudantes que deram o alarme disseram que o jovem fez as ameaças no violento jogo interativo "Counter Strike". Ao saber das supostas intenções de massacre, eles procuraram adireção de sua escola e a polícia, que considera a ameaça séria o bastante para justificar um alarme. No dia 20 de novembro, um jovem de 18 anos assaltou seu antigo colégio, na localidade alemã de Emsdetten, onde feriu 37 pessoas antes de cometer suicídio. Antes, o jovem, também jogador de "Counter Strike", tinha anunciado suas intenções pela internet. Os estados federados da Baviera e Baixa Saxônia anunciaram na terça-feira uma iniciativa conjunta no Bundesrat, a câmara alta alemã, para um projeto de lei que proíba a venda e distribuição na Alemanha de jogos de computador violentos. A polícia de Munique deteve nesta quarta-feira um jovem de 21 anos que tinha afirmado em um chat na internet que sentia simpatia pelo autor do ataque em Emsdetten e que pretendia fazer algo similar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.