Felipe Trueba/EFE
Felipe Trueba/EFE

Jovens chilenos acendem velas em apoio a estudantes em greve de fome

Manifestantes reivindicam há mais de um mês uma educação pública, gratuita e de qualidade

Efe

17 de agosto de 2011 | 08h18

SANTIAGO - Dezenas de estudantes chilenos acenderam velas nesta noite em várias cidades do país em manifestações de apoio aos jovens que estão em greve de fome há 29 dias reivindicando uma educação pública, gratuita e de qualidade. As manifestações já duram mais de um mês.

 

Enquanto na capital houve encontros de manifestantes em vários pontos da cidade, na região da Araucanía, no sul do Chile, alunos da Universidade da Fronteira se reuniram em frente à sede do governo de Cautín para acender várias velas no acesso principal, que estava fechado por agentes das forças de segurança.

 

Além disso, estudantes da Universidade Católica de Temuco colocaram velas em frente ao campus norte da instituição, informou a "Radio Bío-Bío".

 

A manifestação contou também com a participação de um grupo de artistas chilenos de destaque que nesta terça-feira ocupou os escritórios do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) para pressionar o governo do presidente Sebastián Piñera a buscar uma rápida solução para o caso dos estudantes em greve de fome.

 

Os artistas manifestaram preocupação pelo caso de três estudantes da cidade de Buin, vizinha a Santiago, que desde esta segunda-feira deixaram de ingerir líquidos.

 

"Tomara que este governo indolente tome as rédeas do assunto e evite a morte de alguns destes estudantes que nesta terça-feira completaram 40 dias em greve de fome", disse à Agência Efe Roberto Márquez, líder do grupo Illapu, que participou da ocupação do Unicef.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.