Reprodução
Reprodução

Jovens de Molenbeek recebem mensagens no celular com propaganda jihadista

Segundo jornal britânico, uma das mensagens faz o convite: ‘Meus irmãos, por que não nos unimos (para) combater os ocidentais? Façam uma boa escolha em vossas vidas’

O Estado de S. Paulo

29 de março de 2016 | 08h40

BRUXELAS - O deputado bruxelense Jamal Ikazban, advertiu nesta terça-feira, 29, à Polícia Federal e ao ministro do Interior, Jan Jambon, que estão sendo enviadas mensagens de texto curtas a homens jovens do distrito multirracial de Molenbeek com propaganda jihadista.

"Nossos jovens são vítimas de SMS propagandísticos. É preciso atuar e incapacitar esses recrutadores", afirmou Jambon em uma mensagem publicada em sua conta no Twitter. 

O jornal britânico The Guardian divulgou uma notícia na qual revela o conteúdo dessas mensagens e acrescenta que "os jovens estão em perigo em razão de predadores!".

Um das mensagens publicadas pelo jornal em seu site é de pais preocupados. "Mensagem recebida pelo meu filho. Isto é inquietante", disseram.

Logo depois, o jornal publica uma mensagem recebida pelos jovens. "Meus irmãos, por que não nos unimos (para) combater os ocidentais? Façam uma boa escolha em vossas vidas".

As mensagens foram enviadas no domingo à noite de um cartão pré-pago que não pôde ser rastreado, segundo o Guardian, e foi distribuída após um vídeo publicado no Facebook, que já deletado, no qual apareciam jovens que aparentemente realizaram o duplo atentado em Bruxelas na semana passada.

Nos ataques na Bélgica, reivindicados pelo grupo jihadista Estado Islâmico, pelo menos 35 pessoas morreram e mais de 300 ficaram feridas. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.