Jovens parisienses incendeiam carros pela 2ª noite consecutiva

Jovens incendiaram diversos carros e atiraram pedras na tropa de choque da polícia francesa na segunda noite consecutiva de episódios de violência na periferia de Paris, trazendo à tona lembranças dos distúrbios que abalaram a França no ano passado. Seis policiais sofreram ferimentos superficiais e 13 pessoas foram detidas sob suspeita de participação nos distúrbios, que começaram na noite de terça-feira e entraram pela madrugada desta quarta, informou a polícia francesa. Os bairros afetados pela violência destes dois dias foram Clichy-sous-Bois e Montfermeil. Os distúrbios aparentemente não atingiram a mesma escala dos episódios da noite anterior, durante a qual jovens atiraram bombas de gasolina contra edifícios públicos e saíram às ruas empunhando tacos de beisebol. Nove policiais ficaram feridos na primeira noite. Os episódios foram vistos como um lembrete da revolta que persiste nas regiões mais empobrecidas da França, apesar das medidas do governo para tentar reduzir o desemprego entre os jovens das classes mais baixas e a discriminação racial depois de três semanas de violentos distúrbios no fim do ano passado. Um dos jovens detidos sob suspeita de participação nos distúrbios iniciados na noite de terça-feira esteve envolvido no episódio que desencadeou a violência no ano passado. Na ocasião, ele ficou ferido e dois jovens morreram (todos por eletrocução) quando fugiam da polícia na periferia de Paris. De acordo com a administração de Montfermeil, os distúrbios desta semana foram provocados pela prisão, na segunda-feira, de um jovem suspeito de espancar um motorista de ônibus no início de maio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.