REUTERS/Carlos Garcia Rawlins (23/01/19)
REUTERS/Carlos Garcia Rawlins (23/01/19)

Juan Guaidó ‘decreta’ abertura da fronteira entre Venezuela e Brasil

Autoproclamado presidente interino, líder opositor publicou no Twitter orientação contra determinação do governo de Nicolás Maduro

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2019 | 04h56

CARACAS - O líder do parlamento da Venezuela, Juan Guaidó exigiu nesta quinta-feira, 21, a abertura a fronteira do país com o Brasil, após o presidente Nicolás Maduro determinar seu fechamento. O “decreto presidencial” do autoproclamado presidente interino foi publicado em sua conta no Twitter.

No texto, Guaidó ordena "aos órgãos do poder público responsáveis (...) que mantenham aberta a fronteira com o país irmão da República Federativa do Brasil" e reitera também a disposição da Venezuela "a manter as relações diplomáticas, consulares e de toda ordem com as autoridades das ilhas de Aruba, Curaçao e Bonaire, assim como com as correspondentes autoridades do Reino dos Países Baixos".

Guaidó afirmou que seu "decreto" se sustenta no exercício de funções como presidente em exercício do país, após proclamar-se como tal em janeiro por considerar o regime de Maduro ilegítimo em razão de eleições classificadas pela oposição como fraudulentas.

O governador de RoraimaAntonio Denarium (PSL), afirmou que a fronteira terrestre entre o Brasil e a Venezuela foi fechada por tanques de tropas venezuelanas por volta das 15h30 desta quinta.

Além do Brasil, Maduro anunciou que se viu "forçado" a pôr "sob revisão" suas relações diplomáticas com Bonaire, Aruba e Curaçao, três territórios que fazem parte dos Países Baixos. Nesta quarta, 20, o governo venezuelano suspendeu “por tempo indeterminado” voos e embarcações entre o país e as ilhas caribenhas. \ EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.