Judeus protestam em Jerusalém contra serviço militar

Milhares de judeus ultraortodoxos realizam um protesto neste domingo em Jerusalém contra um projeto de lei do governo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu que prevê a obrigatoriedade de alistamento no exército israelense.

Agência Estado

02 de março de 2014 | 15h57

Os jovens judeus ultraortodoxos estão isentos do serviço militar desde 1948, para poder prosseguir com os estudos religiosos. No entanto, com o tempo a situação gerou a indignação do resto da população e irritou israelenses seculares que dizem que os ultraortodoxos não estão fazendo a sua parte para a sociedade.

Os manifestantes bloquearam estradas de acesso à cidade e paralisaram diversos serviços. Eles insistem que os jovens judeus ultraortodoxos servem à nação por meio da oração e do estudo.

A questão foi um dos destaques na eleição do ano passado, que culminou com a criação de um governo de centro-direita que tem defendido a obrigatoriedade do serviço militar. O Parlamento deve votar sobre o projeto ainda neste mês. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ISRAELJUDEUSSERVIÇO MILITAR

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.