Judeus ultraortodoxos protestam contra a Intel em Jerusalém

Comunidade vem se tornando cada vez mais militante pela observação do dia semanal de descanso.

BBC Brasil, BBC

14 Novembro 2009 | 20h54

Judeus ultraortodoxos em Jerusalém protestaram em frente ao escritório da empresa americana Intel contra a decisão da empresa de manter a fábrica funcionando neste sábado, dia semanal de descanso no judaismo.

Os manifestantes gritaram "Shabbes! Shabbes", palavra em hebreu para Sabá, ou o dia do descanso.

A Intel, maior fabricante mundial de chips de computador, instalou arame farpado em seus escritórios antes dos protestos mas não houve relatos de violência.

Mais de mil pessoas participaram da manifestação.

Militancia crescente

O evento foi decidido após o fracasso das negociações entre a Intel e a comunidade ultraortodoxa no começo da semana.

A empresa vêm operando aos sábados há anos e defende seu direito de continuar desta forma.

"Sempre trabalhamos de acordo com as necessidades da empresa e se existe a necessidade de trabalho no sábado, trabalharemos", disse o porta-voz da Intel em Israel Kobi Becker ao site israelense Ynet.

A comunidade de ultraortodoxos vem se tornando cada vez mais militante nos últimos meses para que o Sabá seja observado.

Eles realizaram vários protestos contra a abertura de um estacionamento em Jerusalém no dia do Sabá. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
israel ortodoxos ultra-ortodoxos jerusalém

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.