Juiz aceita confissão de acusado por ataque em Mumbai

O juiz indiano M. L. Tahiliyani aceitou hoje a confissão do extremista paquistanês Ajmal Kasab, único suspeito de participação nos ataques do fim do ano passado contra Mumbai (ex-Bombaim) a sobreviver ao cerco e ser levado à Justiça. Mesmo aceitando a confissão, ele informou que o julgamento tramitará até o fim. Na segunda-feira, o jovem Kasab confessou inesperadamente sua participação no cerco, depois de passar meses negando enfaticamente seu envolvimento. Iniciado em 26 de novembro do ano passado, o cerco se estendeu por três dias e terminou com 166 mortos.

AE-AP, Agencia Estado

23 de julho de 2009 | 11h03

A Corte demorou a decidir se aceitaria ou não a confissão e a declaração de culpa. A promotoria se queixou que a confissão era inconsistente e acusou o réu de estar em busca de clemência. Em resposta, Kasab disse ontem que se sentia pronto para ir à forca e pediu à Corte que não tenha piedade dele. Hoje, Tahiliyani decidiu aceitar a confissão de Kasab, mas determinou que o julgamento irá adiante porque a confissão não abrange as 86 acusações pendentes contra ele.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoÍndiaextremistajulgamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.