Juiz adia julgamento de canadense em Guantánamo

Um juiz militar concordou com o pedido do presidente dos Estados Unidso, Barack Obama, para suspender por 120 dias o julgamento por crimes de guerra do canadense Omar Khadr, que está preso na Base Naval de Guantánamo, localizada em território cubano. É a primeira de uma série de suspensões buscadas pela administração Obama, em sua revisão dos métodos legais utilizados para se processar suspeitos de terrorismo. A ordem por escrito foi divulgada hoje, em relação ao caso de Khadr. Ele é acusado de matar um soldado norte-americano com uma granada no Afeganistão, em 2002. O coronel do Exército Patrick Parrish, o juiz do caso, firmou uma ordem escrita garantindo uma suspensão de 120 dias no caso. Em seguida, um magistrado deve considerar a suspensão do caso de cinco homens acusados nos atentados de 11 de setembro de 2001. Obama fez o pedido através de promotores, em uma de suas primeiras medidas na Casa Branca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.