Juiz árabe defende prisão de militantes

Em palestra no Instituto Fernando Henrique Cardoso, na quinta-feira, o juiz árabe da Suprema Corte de Israel, Salim Joubran, defendeu a atuação da Justiça em casos de prisões administrativas de militantes palestinos. Ele atribuiu ao multiculturalismo a ausência de uma Constituição no país. "Como vivemos em uma sociedade multicultural, é difícil estabelecer uma Constituição", disse.

O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2012 | 03h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.