Juiz Baltazar Garzón pede a prisão de Bin Laden

O juiz espanhol Baltazar Garzón pediu a prisão de Osama bin Laden e outros 12 supostos membros da Al-Qaeda nesta quarta-feira. Além de bin Laden, 34 pessoas foram indiciadas, das quais 12 tiveram prisão pedida pelo juiz. Todos são acusados de desenvolver ações terroristas, em especial os atentados aos Estados Unidos em 11 de setembro de 2001. Em um documento de cerca de 700 páginas, o magistrado ratificou a ordem de prisão para 11 homens que já estão na cadeia na Espanha. De todos os acusados, 16 têm seus paradeiros desconhecidos, inclusive Osama bin Laden. Dos 35 acusados pelo juiz hoje, dez são acusados de participar dos ataques de 11 de setembro. Os outros têm acusações de pertencer a organização terrorista, posse ilegal de armas, fraude e outros crimes. O argumento de Garzón para pedir a prisão de Bin Laden é o mesmo que ele usou para deter o ex-ditador chileno Augusto Pinochet: o terrorismo é um dos crimes previstos na legislação universal espanhola, o que permite julgamento na Espanha mesmo que o crime tenha sido perpetrado fora do país. Além disso, o juiz afirmou no documento que parte do planejamento do 11 de setembro foi feita na Espanha. Segundo ele, a Espanha serviu como ?um lugar de preparação, doutrinação, apoio e financiamento? da Al-Qaeda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.