Juiz britânico suspende extradição de Abu Hamza

Um juiz da Suprema Corte da Grã-Bretanha suspendeu temporariamente nesta quarta-feira a extradição do clérigo radical islâmico Mustafá Kamal Mustafá - mais conhecido como Abu Hamza al-Masri - aos Estados Unidos, onde é acusado de montar campos de treinamentos para terroristas no sertão do Estado do Oregon. Com a decisão, tomada após uma apelação dos advogados de Abu Hamza, o caso judicial que já dura oito anos deverá se arrastar ainda mais. Um segundo acusado, Khaled al-Fawaz, também fez uma apelação à Suprema Corte britânica e teve a extradição suspensa.

AE, Agência Estado

26 de setembro de 2012 | 15h49

Nascido em 1958 em Alexandria (Egito), Abu Hamza vive na Grã-Bretanha há décadas, onde é suspeito de defender o terrorismo e a jihad (guerra santa). O clérigo afirma ter perdido a mão e um olho quando desmontava uma mina terrestre no Afeganistão, no final da década de 1980.

O tribunal bloqueou a extradição através de uma injunção temporária - na terça-feira da próxima semana, ocorrerá nova audiência. A apelação foi feita pelo advogado de Abu Hamza após um tribunal da União Europeia (UE) ter tomado uma decisão na segunda-feira que deveria abrir o caminho para a extradição aos EUA do clérigo e de outras quatro pessoas acusadas de terrorismo.

As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.