Juiz chileno quer interrogar Kissinger

A Corte Suprema chilena responderá nos próximos dias a uma petição feita pelo juiz Juan Guzmán para enviar um interrogatório por escrito ao ex-secretário de Estado norte-americano Henry Kissinger, como parte da investigação pela morte no Chile do jornalista norte-americano Charles Horman. Horman, cuja detenção seguida de morte originou em 1982 o filme "Desaparecido" (Missing), do cineasta Costa-Gravas e protagonizado por Jack Lemmon, foi detido depois do golpe militar de 1973 e confinado junto com outros milhares de prisioneiros políticos no Estádio Nacional. O jornalista, que conhecia antecedentes da participação de seu país no golpe, foi morto pelos militares chilenos. Sua viúva entrou com uma ação contra Augusto Pinochet, cuja causa foi parar nas mãos de Guzmán. O juiz pretende interrogar Kissinger sobre a morte de Horman. Recentemente, o ex-secretário de Estado negou-se a responder a perguntas formuladas por um juiz francês que investiga o desaparecimento de cidadãos franceses no Chile.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.