Juiz de Saddam é acusado de favorecer os réus

O chefe da promotoria no julgamento do Saddam Hussein, Munqith al-Farron, exigiu a retirada do juiz do caso, acusando-o de induzir o caso a favor do ex-ditador deposto e de seus aliados. Saddam é julgado pelo genocídio de curdos no Iraque"Você permiriu que esta corte se tornasse um pódio político para os réus", afirmou o promotor Munqith al-Farron, para o juiz Abdullah al-Amiri.Al-Farron acusou de Al-Amiri, juiz do processo, de permitir que Saddam fizesse discursos políticos irrelevantes ao julgamento."Ontem, por exemplo, em vez de tomar uma atitude legal contra Saddam, você deu a permissão para ele discursar", acusou Al-Farron. O promotor alegou que "as ações da corte favorecem os réus".

Agencia Estado,

13 de setembro de 2006 | 08h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.