Juiz desiste de julgar crimes de Franco

Diante da grande polêmica, o juiz espanhol Baltasar Garzón anunciou ontem que não julgará a responsabilidade do ditador Francisco Franco nos desaparecimentos durante a ditadura e a Guerra Civil Espanhola. Além disso, o juiz decidiu extinguir a responsabilidade penal do ditador e de outras 44 pessoas que tinham altos cargos no regime franquista, após comprovar a morte de todos eles. Garzón afirmou que deixará o caso nas mãos de juízes locais para poder acelerar a abertura de valas nas quais permanecem enterradas as vítimas do franquismo. O magistrado também lamentou a disputa judicial sobre sua competência para atuar como responsável do caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.