Juiz deve apresentar acusados por atentados em Madri

O juiz espanhol Juan del Olmo, que investiga os atentados ao sistema de transporte ferroviário de Madri em 2004, prometeu apresentar os primeiros indiciados no caso até 10 de abril, informou um funcionário próximo às investigações. As explosões de 11 de março de 2004 nos trens de Madri causaram a morte de 191 pessoas e deixaram pelo menos 1,5 mil feridas. Os ataques terroristas foram reivindicados por extremistas muçulmanos que disseram que atuavam em nome da rede Al-Qaeda em represália à presença das forças espanholas no Iraque. Um total de 24 pessoas estão detidas por atos terroristas na Espanha, mas nenhuma delas foi acusada formalmente até agora. Mais de 80 pessoas já foram interrogadas e saíram em liberdade, mas continuam sob investigação. Na Grã-Bretanha, a polícia informou hoje que está questionando quatro homens detidos sob suspeita de terrorismo. Os quatro foram detidos na sexta-feira à noite em Bradford, 310 quilômetros a noroeste de Londres. Segundo um porta-voz da Universidade de Bradford, pelo menos um dos presos era aluno da instituição de ensino. A polícia informou que as detenções não têm ligação com atentados terroristas de 7 de julho de 2005, nos quais 52 pessoas e quatro terroristas morreram.

Agencia Estado,

06 Março 2006 | 19h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.