Juiz diz que houve ''erro'' em morte de brasileiro

O juiz britânico Michael Wright, que conduziu o inquérito público sobre o assassinato do brasileiro Jean Charles de Menezes, pediu ontem uma revisão dos procedimentos policiais por considerar que "erros sistemáticos" teriam levado à morte do eletricista, em 2005, por agentes policiais após ser confundido com um terrorista. Em relatório divulgado ontem, Wright diz que a investigação - que isentou os policiais de qualquer responsabilidade na morte de Jean Charles - sugere que ocorreram erros e destaca especialmente a má qualidade das fotografias que os policiais usaram para identificar o eletricista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.