Juiz é punido por tentar vetar adoção para homossexual

O juiz espanhol Fernando Ferrin Calamita foi suspenso hoje por tentar impedir uma mulher homossexual de adotar o filho de sua parceira. O Tribunal Superior de Múrcia anunciou hoje a suspensão, por dois anos, e ordenou ao juiz que pague 6 mil euros a título de indenização à mulher. As mulheres casaram-se em 2005.O tribunal concluiu que Ferrin, um juiz católico, violou a lei que autoriza casais homossexuais a adotarem crianças e manifestou desprezo pela orientação sexual da pleiteante durante o trâmite do processo. Ferrin alegou que pensava apenas no bem-estar da criança e afirmou que apelará da decisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.