Juiz egípcio promete julgamento rápido para Mubarak

O juiz Ahmed Rifaat, que analisará o caso do ex-ditador do Egito Hosni Mubarak, prometeu um julgamento rápido e com todas as audiências veiculadas ao vivo na televisão estatal. Mubarak, seu chefe de segurança Habib el-Adly e seis policiais devem ser condenados à morte caso sejam considerados culpados pela acusação de usar a força contra civis nos protestos que duraram 18 dias no Egito. Cerca de 805 manifestantes foram mortos.

AE, Agência Estado

31 de julho de 2011 | 10h45

Ahmed Rifaat afirmou à imprensa hoje que vai permitir a presença de 600 pessoas no julgamento, que deve começar na quarta-feira, na academia nacional de polícia, localizada no subúrbio do Cairo. Os filhos de Mubarak, Gamal e Alaa, também serão julgados com seu pai e um sócio pela acusação de corrupção. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoMubarakjulgamentomanifestações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.