Juiz espanhol diz que ameaça terrorista vem do Marrocos

No Marrocos, país de onde veio a maioria dos suspeitos pelos atentados de março em Madri, residem cerca de 100 células da Al-Qaeda capazes de lançar ataques suicidas e que representam a maior ameaça terrorista contra a Europa, afirmou o juiz espanhol Baltasar Garzón.Segundo o magistrado, cada célula tem de cinco a 10 membros, "totalizando entre 900 e 1.000 pessoas que poderiam ser buscadas agora mesmo pela polícia do Marrocos". Garzón falou a parlamentares que investigam os atentados de 11 de março na capital espanhola, nos quais morreram 190 pessoas e mais de 2.000 ficaram feridas. O juiz se baseou em informações policiais e de espionagem."Em minha opinião, é o problema mais grave enfrentado hoje pela Europa com este tipo de terrorismo", afirmou Garzón, destacando que muitos desses grupos residem no norte do Marrocos, têm integrantes que falam espanhol perfeito e que podem entrar facilmente na Espanha, sem chamar a atenção.

Agencia Estado,

15 de julho de 2004 | 16h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.