Juiz expulsa Saddam do tribunal e advogados boicotam julgamento

Mohamad Majid Khalifa, novo presidente do Tribunal Penal Supremo do Iraque, que julga Saddam Hussein e a seis de seus antigos assessores por genocídio contra os curdos, expulsouNesta quarta-feira o ex-ditador da sala da corte, após uma discussão.Segundo fontes judiciais, o ex-presidente do Iraque protestou contra a destituição chefe da corte, o xiita Abdala al-Amiri, e a nomeação de Khalifa. Os advogados de defesa anunciaram também que boicotariam a sessão desta quarta-feira em protesto contra a destituição de Amiri, acrescentaram as fontes. Os sete processados são acusados de genocídio e de crimes de guerra e contra a humanidade no caso al-Anfal. Na operação, durante os últimos dois anos da guerra entre Iraque e o Irã (1980-88), o Exército realizou ataques maciços contra os curdos do norte do país e causou a morte ou o desaparecimento de mais de 180 mil pessoas, segundo o procurador-geral. O governo iraquiano anunciou na terça-feira a destituição do juiz Abdala al-Amiri "em resposta a um pedido da Corte Suprema de Justiça", sem anunciar os motivos da decisão.A destituição do juiz, que abriu o julgamento em 22 de agosto, aconteceu após uma onda de criticas que começaram quando ele afirmou, numa das sessões do julgamento, que Saddam "não era um ditador".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.