Juiz interroga Pinochet sobre Operação Condor

O juiz Juan Guzmán Tapia interrogou neste sábado o ex-ditador chileno Augusto Pinochet, para esclarecer sua responsabilidade nas centenas de assassinatos e desaparecimentos de esquerdistas durante a Operação Condor (conduzida por ditaduras da América do Sul nos anos 70). Guzmán tem cinco dias para decidir se apresenta acusações contra Pinochet ou ordena novos exames médicos.Pinochet, de 88 anos, foi interrogado durante uma hora em sua mansão no bairro nobre de La Dehesa, no sudeste de Santiago. A imprensa foi mantida à distância. Pinochet foi visitado brevemente hoje por uma de suas filhas, Jacqueline. O filho mais novo do ex-ditador, Marco Antonio, permaneceu na casa enquanto seu pai era interrogado. Também estava presente um de seus advogados, Gustavo Collaos. Guzmán, sua assistente e alguns policiais chegaram a Dehesa a bordo de dois automóveis, que ingressaram na residência pelo acesso mais distante de onde se encontravam os jornalistas.A defesa já adiantou que pedirá mais uma vez ao juiz para que ordene exames mentais em Pinochet. Sua esperança é que a demência vascular sofrida pelos general o salve mais uma vez de um processo, como ocorreu em 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.