Juiz paquistanês renova prisão preventiva de ex-presidente Musharraf

Um tribunal paquistanês renovou a prisão preventiva do ex-presidente Pervez Musharraf por duas semanas neste sábado, com os juízes levando adiante seus planos de colocar o ex-chefe militar em julgamento por uma repressão ao Judiciário durante seu mandato.

Reuters

20 de abril de 2013 | 15h03

Centenas de advogados zombaram de Musharraf e entraram em confronto com os apoiadores do ex-líder quando ele apareceu perante o tribunal em Islamabad um dia após a polícia prendê-lo em sua casa --uma quebra de uma regra tácita no Paquistão de que ex-generais estariam acima da lei.

O juiz decidiu que Musharraf ficaria detido até sua próxima aparição no tribunal, em 4 de maio. O porta-voz do ex-presidente disse que as autoridades haviam decidido que ele seria colocado em prisão domiciliar em sua fazenda nos subúrbios de Islamabad.

"O governo declarou que a fazenda de Musharraf será sua prisão, e que ele deve ser transferido para lá da sede da polícia", disse o porta-voz, Mohammad Amjad.

(Reportagem de Mubasher Bukhari)

Tudo o que sabemos sobre:
PAQUISTAOMUSHARRAFPRESO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.