Juiz pode estabelecer regime rigoroso para Menem

O juiz argentino Jorge Urso pode estabelecer na segunda-feira um regime de prisão domiciliar mais rigoroso para o ex-presidente Carlos Menem, detido na quinta-feira sob a acusação de liderar operações de venda ilegal de armas para Croácia e Equador entre 1991 e 1995. Menem cumpre a ordem de prisão na propriedade de um amigo no distrito de Don Torcuato, perto de Buenos Aires.Segundo fontes judiciais, Urso estuda permitir visitas ao ex-presidente apenas entre as 9 e as 21 horas e proibir a presença de partidários de Menem nas ruas próximas ao local de detenção. A medida responderia aos pedidos dos vizinhos do elegante distrito, que têm reclamado da imensa movimentação de manifestantes e jornalistas, que perturba a tranqüilidade do local desde a prisão de Menem.O senador Eduardo Menem, irmão do ex-presidente, acusou hoje diretamente o atual governo argentino de estar por trás da prisão e de pressionar para que o ministro da Economia, Domingo Cavallo - que também participava da administração Menem e firmou decretos autorizando a venda das armas -, não seja envolvido nas acusações.O presidente Fernando de la Rúa, que na véspera foi submetido a uma cirugia de angioplastia na sexta-feira e recebeu alta hoje, tem negado qualquer tipo de intervenção no processo sobre a venda de armas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.