Juiz que julga Saddam agora é procurado por assassinato

A Corte Criminal Central do Iraque emitiu um mandado de prisão por assassinato contra Salem Chalabi, presidente do tribunal especial encarregado de julgar o ex-ditador Saddam Hussein. O tio de Salem, Ahmad Chalabi, ex-membro do Conselho de Governo iraquiano e informante dos EUA antes da guerra, também teve a prisão decretada, por falsificação de dinheiro.Ambos estão fora do Iraque no momento e rejeitaram as acusações, atribuindo-as a uma conspiração orquestrada por ex-membros do regime de Saddam Hussein. Os dois criticaram duramente o juiz Zuhair al-Maliky, que assinou os mandados.?Ele sempre tenta manipular o judiciário para seus fins políticos?, disse Ahmad Chalabi, que se encontra no Irã. Al-Maliky estava sem sessão nesta segunda-feira e não pôde ser interrompido para comentar a acusação. Já Salem Chalabi disse que a denúncia de assassinato faz o jogo dos ex-baathistas (membros do Partido Baath, que sustentava o regime derrubado pela invasão americana) e de Saddam, que está sendo julgado por crimes de guerra. ?Eles podem alegar que todo o processo (contra Saddam) é uma fraude porque o presidente do tribunal está sob essas acusações. Inicialmente suspeitei que as acusações foram promovidas por baathisitas?, disse ele, por telefone, de Londres.Ahmad Chalabi já é procurado na Jordânia por ter sido condenado, em 1991, num processo de fraude financeira. Ele foi sentenciado, à revelia, a 22 anos de prisão. Ele nega as acusações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.