Juiz que prendeu Pinochet reúne-se com mãe de Assange para preparar defesa

O jurista espanhol Baltasar Garzón reuniu-se ontem com Christine Assange, mãe do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, e disse que participará da equipe de defesa do australiano. Segundo Garzón, que ficou conhecido mundialmente por ter mandado prender o ex-ditador chileno Augusto Pinochet, o ativista "não é pirata nem terrorista".

O Estado de S.Paulo

04 de agosto de 2012 | 03h06

"Acredito que seja um caso que trate dos direitos humanos, que devem ser respeitados, e de democracia: a liberdade de expressão e o devido processo", disse Garzón. Assange, que divulgou na internet mais de 500 mil telegramas diplomáticos do Departamento de Estado, é acusado de crimes sexuais na Suécia e está refugiado na Embaixada do Equador em Londres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.