Juiz rejeita provas contra ex-motorista de bin Laden

O juiz do primeiro julgamento de crimes de guerra na base naval norte-americana de Guantánamo, em Cuba, rejeitou provas que foram obtidas sob "condições muito coercitivas" pelos interrogadores contra o acusado no Afeganistão, na base aérea de Bagram e em Panshir. O juiz Keith Allred disse que os procuradores não podem usar no julgamento as declarações atribuídas a Salim Hamdan, ex-motorista do líder terrorista Osama bin Laden. O juiz, Allred, é um capitão da Marinha dos Estados Unidos.Hamdan, que se declarou inocente de conspiração e de apoiar o terrorismo no julgamento, diz que foi espancado e confinado em uma solitária. Se condenado, ele pode receber uma sentença de prisão perpétua.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.