Juízes do Supremo são afastados por corrupção - no Peru

Em um caso sem precedentes na história do Peru, três juízes da Suprema Corte de Justiça foram afastados temporariamente de seus cargos devido a supostos vínculos com o ex-chefe do serviço de inteligência, hoje foragido da Justiça, Vladimiro Montesinos. Os magistrados Luis Serpa, Víctor Castillo e Alipio Montes de Oca foram suspensos de suas funções até que o Conselho Nacional da Magistratura conclua as investigações sobre as reuniões que eles mantiveram com Montesinos e das quais a opinião pública tomou conhecimento com a divulgação de vídeos gravados pelo ex-assessor presidencial como forma de chantagem. Serpa e Castillo presidiram a Corte Suprema nos últimos anos e Montes de Oca presidiu o Jurado Nacional de Eleições (JNE) durante as eleições gerais do ano 2000. A oposição denunciou que o máximo órgão eleitoral, sob a presidência de Montes de Oca, permitiu a inscrição ilegal de Fujimori para um terceiro mandato consecutivo, e não deu atenção às denúncias sobre ações fraudulentas no pleito de 8 de abril de 2000. O vídeo mencionado mostrou Montes de Oca negociando com Montesinos sua transferência da Corte Suprema para o JNE em troca de um pagamento extra de US$ 10 mil, além de um salário de US$ 4.500 e viagens financiadas à Colômbia para submeter-se a uma operação da vista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.