Juízes no Egito pedem boicote a referendo sobre constituição, diz fonte

Um influente organismo representando os juízes no Egito irá pedir aos seus membros que não supervisionem o referendo marcado para 15 de dezembro sobre um esboço da nova constituição, disse uma fonte do organismo, na tentativa de atingir o presidente Mohamed Mursi.

Reuters

02 de dezembro de 2012 | 16h46

A fonte disse que a decisão sobre a ação durante o referendo foi tomada em encontro do conselho do Clube de Juízes, em Cairo, neste domingo.

O Clube dos Juízes condenou o decreto emitido em 22 de dezembro por Mursi que expandiu os poderes do presidente e o blindou na esfera judicial.

Mais conteúdo sobre:
EGITOREFERENDOBOICOTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.