Julgamento de Karadzic é adiado para réu estudar defesa

Os juízes do tribunal para crimes de guerra da ex-Iugoslávia, da Organização das Nações Unidas (ONU), deram duas semanas para que o ex-líder servo-bósnio Radovan Karadzic estude as gravações de vídeo e áudio apreendidas na casa do seu ex-comandante militar, o general Ratko Mladic. Os juízes disseram que adiarão o julgamento de Karadzic por genocídio por duas semanas, após o final dos depoimentos de duas testemunhas da promotoria.

AE-AP, Agência Estado

18 de agosto de 2010 | 15h16

A decisão desta quarta-feira foi tomada após Karadzic ter pedido uma pausa de três semanas para estudar as gravações, argumentando que elas podem conter informações que ajudem na sua defesa. As gravações foram apreendidas junto a diários que Mladic escreveu durante a guerra na década de 1990.

Karadzic é acusado junto a Mladic, que na época comandava as tropas sérvias do ex-líder no Bálcãs, de ser o mentor das atrocidades na Guerra da Bósnia. Mladic permanece foragido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.