Julgamento de mãe que matou oito filhos começa na Alemanha

O julgamento de uma mulher acusada de ter matado oito filhos recém-nascidos entre 1992 e 1998 começou nesta quinta-feira na Audiência Provincial de Frankfurt do Oder (leste da Alemanha). A mulher, de quarenta anos, não quis se pronunciar sobre as acusações feitas contra ela. "Minha cliente não quer dizer nada sobre as acusações", disse o advogado Matthias Schoeneburg. Por causa disso, o tribunal ordenou a leitura da transcrição do interrogatório a que a mulher foi submetida em 1º de agosto de 2005, imediatamente após ser detida. "Eu os deixei morrer intencionalmente. Deixei os bebês de lado e não cuidei deles", disse a acusada no interrogatório, em que também sustentou que tinha tido medo de seu ex-marido, que não queria mais filhos. O ex-cônjuge também ficou em silêncio na audiência desta quinta-feira. Em declarações anteriores ele tinha afirmado que não sabia das gravidezes de sua mulher. Segundo o interrogatório de agosto de 2005, a acusada deu à luz os oito bebês sem ajuda enquanto estava bêbada. Os corpos em estado de decomposição foram encontrados enterrados em vasos de flores e dentro do frigorífico da casa da mulher em julho de 2005. Segundo a promotoria, a mulher deu à luz oito de seus 13 filhos entre 1992 e 1998 "com a intenção de matá-los imediatamente após o parto". O caso não tem precedentes na história criminal alemã.

Agencia Estado,

27 Abril 2006 | 10h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.