Julgamento de Morsi é adiado até 22 de fevereiro

A agência estatal de notícias egípcia informou que o segundo julgamento do ex-presidente Mohammed Morsi, por acusações relacionadas à fuga de prisioneiros em 2011, foi adiado até 22 de fevereiro. Segundo a agência, os juízes tomaram a decisão para dar aos advogados tempo para revisarem os arquivos dos casos.

Agência Estado

28 de janeiro de 2014 | 12h52

Morsi e 130 outros réus são acusados de organizar fugas de prisões durante o ápice dos 18 dias de levante que levaram à queda de Hosni Mubarak, antecessor de Morsi.

Mais de 20 mil presidiários, dentre eles o próprio Morsi e outros líderes da Irmandade Muçulmana, escaparam da prisão após um dos dias mais violentos do levante. Posteriormente, a Irmandade Muçulmana foi retirada da ilegalidade e Morsi foi eleito presidente, mas foi derrubado em 3 de julho por um golpe, após um ano no poder. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoMorsijulgamentoadiamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.