Julgamento de Saddam é reiniciado e advogada de defesa é expulsa

O presidente do Tribunal Especial iraquiano, o curdo Rauf Abdelrahman, expulsou nesta segunda-feira uma advogada da equipe de defesa do ex-presidente do Iraque Saddam Hussein e de sete de seus ex-colaboradores.Abdelrahman expulsou a advogada libanesa Bushra Khalil pouco antes de anunciar o reinício da audiência do processo dos oito antigos líderes iraquianos.Todos eles são acusados de envolvimento na execução de pelo menos 148 xiitas em 1983, após um julgamento sumário no qual estes foram declarados culpados de participar de uma tentativa de assassinar o ex-ditador na localidade de Dujail.Abdelrahman rejeitou um pedido da advogada libanesa para discursar perante o tribunal antes do início do julgamento e decidiu expulsá-la quando ela insistiu, informaram fontes judiciais.Após o começo da sessão, a 27ª desde a abertura do julgamento, em outubro, houve uma acalorada discussão entre o presidente do tribunal e Saddam Hussein, que rejeitou ser chamado de acusado e insistiu em ser "o presidente da república do Iraque"."Que presidente? Você é um acusado", respondeu Abdelrahman, que acusou formalmente o ex-ditador, em uma sessão realizada no último dia 15, de crimes contra a Humanidade, torturas e detenções maciças.Na sessão desta segunda, o tribunal continuará ouvindo as declarações das testemunhas da defesa, que começaram a semana passada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.