Stefan Wermuth/Reuters
Stefan Wermuth/Reuters

Julian Assange é premiado em Sydney por 'defender direitos humanos'

Fundação para a Paz premiou Assange por exigir responsabilidade e maior transparência a governos de todo o mundo

Efe,

11 de maio de 2011 | 04h52

SYDNEY - O fundador do site WikiLeaks, o australiano Julian Assange, foi agraciado nesta quarta-feira, 11, com a Medalha de Ouro da Fundação para a Paz de Sydney por sua excepcional coragem na defesa dos direitos humanos.

Com a láurea, Assange se une a premiados ilustres como Nelson Mandela e o Dalai Lama, informou a rádio ABC.

A Fundação para a Paz premiou Assange por exigir responsabilidade e maior transparência a governos de todo o mundo, enfrentando a engessada política do secretismo oficial.

"Através de sua campanha a favor do direito do cidadão à informação, o WikiLeaks e Julian Assange criaram o potencial de uma nova ordem no jornalismo e no fluxo da informação", assegurou em comunicado o diretor da organização, Stuart Rees.

Eleito personagem do ano pela revista americana Time, o australiano ficou famoso depois que o seu portal publicou centenas de milhares de documentos diplomáticos confidenciais de embaixadas dos Estados Unidos em todo o mundo.

Atualmente, Assange se encontra em liberdade enquanto aguarda que um juiz britânico decida sobre o pedido de extradição à Suécia devido a acusações de crimes sexuais.

Tudo o que sabemos sobre:
Julian Assangepremiaçãopaz

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.