Paul Hackett/Arquivo/Reuters
Paul Hackett/Arquivo/Reuters

Julian Assange falará às Nações Unidas sobre pedido de asilo

Anúncio foi feito pelo governo de Quito; fundador do WikiLeaks está asilado na Embaixada do Equador em Londres

AE, Agência Estado

25 de setembro de 2012 | 15h17

QUITO - O jornalista australiano Julian Assange, fundador do site dedicado a vazamento de informações WikiLeaks, usará um link de vídeo para discursar em um evento às margens da Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) programado para amanhã, anunciou o governo equatoriano nesta terça-feira, 25.

 

Veja também:

linkEquador propõe levar Assange para sua embaixada na Suécia

video AO VIVO: Os discursos dos líderes na ONU

 

Asilado desde junho na embaixada equatoriana em Londres, Assange participará do evento junto ao ministro das Relações Exteriores do Equador, Ricardo Patiño. Ambos falarão sobre o pedido de asilo feito pelo australiano e concedido por Quito.

 

O Reino Unido, no entanto, recusa-se a conceder salvo-conduto para que Assange embarque para o Equador. Londres quer cumprir um pedido de extradição feito pela Suécia para que o australiano responda por acusações de estupro no país.

 

Assange e seus simpatizantes temem que a extradição para a Suécia seja apenas um pretexto para uma futura extradição para os Estados Unidos, onde Assange poderia ser levado a julgamento pelo vazamento de centenas de milhares de telegramas diplomáticos e militares confidenciais.

 

O chanceler britânico, William Hague, disse que as negociações entre o Reino Unido e o Equador continuam, mas "não há nenhum sinal de avanço".

 

As informações são da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
ONUAssangeWikiLeaks

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.