Junta Militar que governa Mianmar diz ter obtido 80% dos votos

Comissão Eleitoral não confirma resultados, mas oposição democrática já admite derrota

Efe

09 de novembro de 2010 | 05h16

BANGCOC - O partido apoiado pela Junta Militar de Mianmar (antiga Birmânia) anunciou nesta terça-feira, 9, que obteve 80% dos votos nas eleições do último domingo, enquanto a oposição democrática reconheceu sua derrota.

A informação, divulgada pela emissora de TV estatal, teve como base declarações de uma autoridade do Partido da Solidariedade e Desenvolvimento da União, liderado pelo atual primeiro-ministro, o general reformado Thein Sein.

O Partido Democrático e a Força Democrática Nacional - as duas maiores formações da oposição -, por sua vez, admitiram sua derrota e reconheceram o triunfo dos generais.

Por enquanto, o anúncio do partido governista não foi confirmado pela Comissão Eleitoral, que continua com a apuração, embora os primeiros resultados deixem claro que os militares chegarão à vitória, para, em teoria, a partir de agora governarem como civis.

A Constituição de 2008 reserva ao Tatmadaw (Forças Armadas) no mínimo 20% das cadeiras em ambas as câmaras do Parlamento, composto por 440 deputados e 224 senadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.