Junta Militar restringe movimentos da ONU em Mianmar

A Junta Militar de Mianmar (antiga Birmânia) anunciou nesta segunda-feira a restrição de movimentos ao pessoal das Nações Unidas e das organizações internacionais que realizam programas de assistência no país. A medida obriga as agências internacionais a notificar com duas semanas de antecedência as viagens que seus funcionários pretendemrealizar para as áreas fronteiriças com Tailândia, Índia eBangladesh.Esta medida foi adotada pelo governo de Naypyidaw em meio a novas ofensivas militares contra as tribos que há várias décadas reivindicam a autonomia dos territórios que habitam, no oeste e nordeste de Mianmar."Não queremos que ocorram incidentes e também não vamos aceitar que usem a ONU para desenvolver atividades que infrinjam nossa soberania e danificam a união nacional", disse o ministro do Planejamento, general Soe Tha.O governo militar ordenou em outubro o fechamento dos escritórios que o Comitê Internacional da Cruz Vermelha tem nas regiões onde acontecem conflitos bélicos de pouca intensidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.