Khalil Hamra/AP
Khalil Hamra/AP

Junta Militar reúne-se com partidos após renúncia do Governo egípcio

Objetivo é tratar dos últimos eventos no país e discutir os próximos passos

22 de novembro de 2011 | 11h01

CAIRO - A Junta Militar egípcia iniciou nesta terça-feira, 22, uma reunião com partidos políticos para discutir os próximos passos após a renúncia na segunda-feira à noite do Governo interino, assinalou à Agência Efe uma fonte próxima ao Executivo, enquanto persistem os confrontos no país.

 

Veja também:

especialInfográfico:  A revolução que abalou o mundo árabe

som TV Estadão: Veja imagens dos protestos na praça Tahrir

documento Artigo: Entre Teerã de 1979 e Berlim de 1989

blog Radar Global: Personagens, curiosidades e análises da crise

Segundo uma fonte do Partido Social-Democrata, presente no atual Governo interino e que também participa da reunião, as conversas tratarão dos últimos eventos no Egito, sem detalhar a agenda do encontro.

Na noite de segunda-feira, o Governo transitório do primeiro-ministro, Essam Sharaf, apresentou sua renúncia ao Conselho Supremo das Forças Armadas, que ainda não a aceitou.

Durante a reunião, na qual também participa o principal grupo opositor, os islamitas Irmãos Muçulmanos, deve ser abordada a composição do novo gabinete, a menos de uma semana para o início das eleições legislativas, a partir do dia 28 de novembro.

A reunião acontece poucas horas antes de serem realizadas em todo o país manifestações para exigir aos generais que deixem o poder e o transfiram a uma autoridade civil.

Enquanto isso, continuam em todo o país os enfrentamentos entre as forças de segurança e os manifestantes que pedem que a junta militar abandone o poder. Estes distúrbios causaram pelo menos 28 mortos e 577 feridos, segundo números do Ministério da Saúde.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.