Júri absolve policial acusado de matar negro nos EUA

Um júri popular formado por 12 pessoas decidiu absolver o policial Darren Wilson, de 28 anos, acusado de assassinar um adolescente negro em Ferguson, no estado norte-americano de Missouri, no último dia 9 de agosto. A morto de Michael Brown, de apenas 18 anos, reacendeu tensões raciais na comunidade local e gerou uma série de manifestações dos moradores, cuja maioria é negra.

Estadão Conteúdo

25 Novembro 2014 | 01h33

As autoridades locais temem que a decisão do júri, tomada nesta segunda-feira, volte a trazer turbulências para a região. À época, os protestos se tornaram violentos, às vezes, com a polícia local chegando a usar com gás lacrimogêneo e engrenagem de estilo militar para dispersar a multidão, enquanto enfrentavam saques esporádicos.

O júri se reuniu por quase três meses para ouvir os depoimentos de testemunhas e outras pessoas envolvidas na morte do jovem e contou com detalhes de investigações realizações por várias organizações dos Estados Unidos, inclusive o FBI.

Desde o tiroteio, houve debate contencioso sobre o que aconteceu naquele dia. A polícia e o advogado da família Brown, Anthony Gray, já disseram que Michael lutou com o policial, que é branco, e tiros foram disparados antes que ele afastasse do veículo do policial. A família Brown disse logo após o tiro que o adolescente estava segurando as mãos para se render, mas, mais recentemente, Gray descreveu a cena com o garoto com mãos para o lado quando levou o tiro. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.