Juristas advertem Blair de que guerra contra Iraque é ilegal

O procurador-geral do Reino Unido, LordGoldmisth, e um grupo de advogados britânicos alertaram nesta segunda-feira oprimeiro-ministro britânico, Tony Blair, de que uma guerra anglo-americana para mudar o regime político no Iraque "é umamedida absolutamente ilegal".Goldmisth, um grupo de advogados do país e a procuradora-geral Harriet Harman, observaram nesta segunda-feira que, se Blair continuarinsistindo em buscar apoio internacional para uma guerra que pretende mudar o regime no Iraque, "deverá enfrentar a CorteInternacional de Justiça" por delitos contra a humanidade.Segundo informou nesta segunda o jornal financeiro londrino TheFinancial Times, os juristas e especialistas em leis internacionais advertiram que Blair "estará agindo contra asleis internacionais "se tentar levar a cabo uma guerra quederrube Saddam Hussein e termine com seu regime ditatorial".Os altos funcionários de Justiça do Reino Unido acrescentaram ainda que Blair só pode pedir "uma força militar que atueem apoio às resoluções do Conselho de Segurança da ONU para pedir a Saddam que abandone suas armas de destruição em massa".De acordo com um comunicado de Downing Street, em nenhum momento Blair teria desrespeitado as leis internacionais. "O primeiro-ministro foi muito claro quando observou que qualqueração militar se concentrará em fazer com que o Iraque cumpra as responsabilidades internacionais e as resoluções da ONU pelas armas nucleares que possui Saddam Hussein", disse o porta-voz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.