ENRIQUE MARCARIAN/REUTERS
ENRIQUE MARCARIAN/REUTERS

Justiça argentina decide que mandato de Macri começa à meia-noite

Juíza aprovou a medida cautelar solicitada por Macri, líder da aliança Mudemos, para ser considerado presidente antes de jurar seu cargo

O Estado de S. Paulo

09 de dezembro de 2015 | 19h52

BUENOS AIRES -  A juíza federal argentina María Servini de Cubría decidiu nesta quarta-feira, 9, que o mandato de Cristina Kirchner como presidente termina às 23h59 de hoje, e à meia-noite começa o mandato do presidente eleito, Mauricio Macri, informaram fontes judiciais.

A juíza aprovou a medida cautelar solicitada por Macri, líder da aliança Mudemos, para ser considerado presidente antes de jurar seu cargo, informou o Centro de Informação Judicial em seu site. Apesar disso, a magistrada esclareceu que tanto Macri como a vice-presidente eleita, Gabriela Michetti, só tomarão posse assim que prestarem juramento perante à Assembleia Legislativa.

Nas 12 horas previstas entre o início do mandato de Macri e sua posse, quem ficará a cargo da chefia de Estado argentina é o presidente provisório do Senado, Federico Pinedo.

A medida cautelar foi solicitada pela Mudemos em meio ao conflito aberto entre o governo em fim de mandato e o sucessor pelo local do ato de posse.

Após a apresentação judicial, Cristina Kirchner decidiu não comparecer à cerimônia de seu sucessor. "Não estão dadas as condições, é até arriscado para sua segurança", justificou Aníbal Fernández em seu último pronunciamento à imprensa como chefe de ministros do país. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.