AP Photo/Evan Vucci
AP Photo/Evan Vucci

Justiça bloqueia nova lei de imigração do Texas defendida por Trump

Projeto permitiria a autoridades estaduais questionar o status migratório de moradores do Estado e mandaria para a cadeia policiais que não cooperassem com autoridades federais

O Estado de S.Paulo

31 Agosto 2017 | 14h12

HOUSTON, EUA - Um juiz federal bloqueou nesta quinta-feira, 31, parte da nova lei para cidades santuário do Texas, que permitia a autoridades estaduais questionar o status migratório de moradores do Estado e mandaria para a cadeia policiais que não cooperassem com autoridades federais. Defendida pelo presidente Donald Trump, a lei é a a mais dura contra a imigração ilegal no país desde um projeto aprovado no Arizona em 2010. 

Conhecida como Lei do Senado 4, o projeto entraria em vigor amanhã. O temor envolvendo a legislação foi agravado pelos efeitos do furacão Harvey, que desabrigou e desalojou milhares de pessoas. Autoridades da cidade de Houston tiveram de assegurar moradores latinos que eles não seriam alvo de escrutínio migratório em abrigos para vítimas da tempestade. 

A medida foi aprovada sem sustos pela Assembleia Legislativa estadual, controlada pelo Partido Republicano. Grupos de direitos humanos e empresas que atuam no Estado criticam o projeto, que é contestado na Justiça pelas maiores cidades texanas, como Houston, Dallas, San Antonio e Austin, nas quais a população hispânica tem crescido e tem papel importante na população economicamente ativa. 

O juiz disse na sentença que o projeto de lei é inconstitucional. “O Estado não pode exercer sua autoridade de uma maneira que viole a Constituição”, escreveu. 

O governador do Texas, Greg Abbott, e o Departamento de Justiça, pretendem contestar o veto em instâncias superiores. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.