Justiça britânica rejeita recurso e concede liberdade sob fiança a Assange

Fundador do site WikiLeaks é acusado de supostos crimes sexuais na Suécia.

BBC Brasil, BBC

16 de dezembro de 2010 | 11h42

Assange alega que acusações têm motivação política

A Justiça britânica confirmou nesta quinta-feira a concessão de liberdade sob fiança ao fundador do site WikiLeaks, o australiano Julian Assange, que está detido em Londres desde a semana passada, acusado de supostos crimes sexuais na Suécia.

O recurso de representantes de autoridades suecas apresentado na última terça-feira contra a libertação do ativista foi negado pela Corte.

O dinheiro da fiança estabelecida previamente - 240 mil libras (cerca de R$ 640 mil) - já havia sido obtido com apoiadores do fundador do WikiLeaks, de acordo com Mark Stephens, advogado de Assange

O site recentemente despertou a ira dos Estados Unidos ao divulgar cerca de 250 mil telegramas diplomáticos do país.

Recurso

Na última terça-feira, representantes das autoridades suecas haviam recorrido da decisão da Justiça, que havia concedido liberdade sob fiança a Assange.

"Os suecos não vão aceitar a decisão do juiz. Eles querem proporcionar a Assange mais problemas, mais despesas, mais dificuldades", disse na ocasião Stephens.

"Eles claramente não vão poupar recursos para manter Assange na cadeia. Este julgamento está se transformando em um show", completou.

Os supostos crimes teriam sido cometidos na Suécia. Assange nega as acusações e vem lutando contra tentativas de extradição da Justiça sueca. O ativista alega que as acusações têm motivação política.

Na terça-feira, a advogada Gemma Lindfield, atuando em nome da polícia sueca, disse que uma das supostas vítimas acusa Assange de tê-la forçado a fazer sexo com ele sem camisinha.

A mesma mulher acusa Assange de, alguns dias após o incidente, tê-la molestado de forma a "violar sua integridade sexual".

Uma segunda mulher acusa Assange de ter feito sexo com ela, também sem preservativo, enquanto ela dormia, em Estocolmo. Na Suécia, este tipo de crime pode levar a condenações de até seis anos de prisão.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
assangejulianwikileaksvazamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.