Justiça condena mulher ao apedrejamento

A sudanesa Intisar Sharif Abdalla foi condenada pelo crime de adultério a morrer apedrejada. A ré está atualmente acorrentada com seu filho, um bebê, em uma prisão de Cartum. Para ativistas de direitos humanos, o Sudão está radicalizando a aplicação da sharia (lei islâmica).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.