Justiça da França condena ruandês por genocídio

A Justiça de Paris condenou hoje a 25 anos de prisão Parcal Simbikangwa, chefe de inteligência de Ruanda durante o genocídio de 1994, que deixou pelo menos meio milhão de mortos no país africano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.