Justiça da França condena ruandês por genocídio

A Justiça de Paris condenou hoje a 25 anos de prisão Parcal Simbikangwa, chefe de inteligência de Ruanda durante o genocídio de 1994, que deixou pelo menos meio milhão de mortos no país africano.

AE, Agência Estado

14 de março de 2014 | 19h41

Foi a primeira condenação da gênero na história do Judiciário da França. Simbikangwa foi considerado culpado de genocídio e foi condenado também por cumplicidade em crimes contra a humanidade. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaRuandagenocídio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.