Justiça da Itália veta imunidade para Berlusconi

A Corte Constitucional da Itália considerou inconstitucional uma lei que protegeria contra julgamentos o primeiro-ministro, Silvio Berlusconi, mas manteve algum espaço para que o governante tenha certa imunidade. A determinação do tribunal rejeitou, embora não completamente, a lei que protegeria Berlusconi e os ocupantes dos outros quatro cargos mais importantes do país.

AE, Agência Estado

13 de janeiro de 2011 | 15h39

Se a rejeição fosse completa, os dois julgamentos contra o primeiro-ministro, por corrupção e evasão fiscal, seriam reabertos imediatamente. A determinação da Corte Constitucional dá margem de manobra para os juízes decidirem se Berlusconi deverá ser julgado ou não. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaJustiçaimunidadeBerlusconi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.