Justiça da Venezuela solta opositor por motivo de saúde

Alejandro Peña Esclusa, um opositor de Hugo Chávez preso no ano passado sob acusação de esconder explosivos em sua residência, teve a libertação ordenada pela Justiça da Venezuela por motivo de saúde, anunciou hoje sua esposa. Peña Esclusa descobriu há três meses que padece de um câncer na próstata e hoje recebeu o benefício da liberdade condicional, disse Indira Ramírez, esposa do político, ao canal Globovisión. Segundo ela, seu marido deve ser solto "nas próximas horas".

AE, Agência Estado

20 de julho de 2011 | 17h58

A Justiça venezuelana não comentou a soltura, mas ontem a Procuradoria-Geral do país sul-americano informou que o Poder Judiciário pretendia avaliar dezenas de casos nos quais réus e condenados poderiam vir a ser beneficiados por medidas humanitárias por razões de saúde.

No fim de semana, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que está em Cuba tratando um câncer, conclamou as autoridades judiciais a concederem benefícios a detentos com problemas de saúde. Peña Esclusa foi preso em julho do ano passado, acusado de esconder explosivos e armas em sua casa. O prisioneiro nega a culpa e diz que as acusações contra ele têm motivação política. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Venezuelaprisãosaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.