Justiça de Israel manda suspender construção de barreira

A Corte Suprema de Israel ordenou que o governo suspenda, por uma semana, a construção do muro de segurança em uma área situada entre oito povoados palestinos ao noroeste de Jerusalém, disse um advogado. A decisão foi tomada depois de um sangrento protesto contra a barreira realizado, na semana passada, por residentes da região.A Corte Suprema emitiu sua decisão em resposta a um pedido do Comitê Popular Contra a Barreira, um grupo de israelenses e palestinos que se opõem à construção da cerca.Também neste domingo, forças de segurança israelenses detiveram na Cisjordânia três jovens palestinos que planejavam realizar atentados suicidas contra o muro, disseram seus familiares. Os jovens, de apenas 13 anos, foram as pessoas mais novas já detidas por planejar atentados suicidas. Os pais de um dos adolescentes expressaram indignação com o fato de grupos de militantes islâmicos terem recrutado os garotos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.