Justiça decide contra deportação de radical

O imã Abu Qatada, considerado o líder espiritual da Al-Qaeda na Europa, não será deportado da Grã-Bretanha para a Jordânia, onde responde a acusações de terrorismo, decidiu ontem a Justiça britânica. O governo do país europeu tenta expulsá-lo de seu território desde 2001 e afirmou que vai apelar da decisão do juiz John Mitting, que ainda estabeleceu uma fiança para a libertação do radical - que deverá ocorrer hoje. Amã lamentou a decisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.