AFP
AFP

Justiça declara culpado homicida da Miss Honduras Mundo

No dia de seu aniversário, homem assassinou as irmãs María José, de 19 anos, e Sofía Alvarado, de 23

O Estado de S.Paulo

05 Maio 2017 | 01h26

TEGUCIGALPA - Um juizado penal declarou culpado nesta quinta-feira, 4, um homem acusado de ter assassinado a Miss Honduras Mundo, María José Alvarado, e sua irmã em um duplo crime passional cometido em novembro de 2014, informaram fontes judiciais. 

Plutarco Ruiz, de 34 anos, deverá cumprir sentença de prisão pelas mortes de María José Alvarado, de 19 anos, e de sua irmã, Sofía Alvarado, de 23. 

O tribunal indicou que ditará a sentença em 2 de junho. Segundo o Código Penal, o homicídio requer pena de 15 a 20 anos, e o feminicídio, de 30 a 40 anos. 

O juizado considerou que a morte de María José foi homicídio e a de sua irmã, um feminicídio, ou seja, o assassinato de uma mulher por seu gênero. 

"Estamos inconformados. Os dois casos foram feminicídios e vamos apelar. Sofía recebeu oito tiros e María José, 16", disse a mãe das vítimas, Teresa Muñoz. 

No último 21 de abril, Ruiz compareceu em audiência ao julgamento aparentando ter doenças mentais mas os resultados médicos desmentiram. 

No dia 13 de novembro de 2014, Ruiz comemorava seu aniversário em uma festa e matou a tiros as duas irmãs depois que María José dançou com outro homem. Ruiz buscou ajuda de outras pessoas para enterrar os corpos na beira de um rio, onde as autoridades as encontraram seis dias depois. 

María José havia sido escolhida para representar Honduras no concurso Miss Mundo celebrado aquele ano em Londres. Sua morte violenta comoveu a sociedade hondurenha e aos organizadores do concurso, que fizeram uma homenagem póstuma. / EFE

Mais conteúdo sobre:
Maria JoséHondurasLondres

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.